Vereador Gelson Moraes propõe Faixa de Pedestre para frente do PAC e do CETI

por Clely Ferreira publicado 03/09/2019 12h10, última modificação 03/09/2019 12h10
Colaboradores: Clely Ferreira
Texto: Anny Prata – Assessoria Parlamentar / Foto: Simone Brandão
Na sessão ordinária desta segunda-feira (02/09), o vereador Gelson Moraes (PSD) solicitou, por meio de Requerimento, à Prefeitura Municipal de Parintins, através da Empresa Municipal de Trânsito e Transportes (EMTT), para que providencie faixas de pedestres para dois pontos da cidade. Uma em frente ao Pronto Atendimento ao Cidadão (PAC), na Rua Jonathas Pedrosas, e outra em frente à Escola Estadual Tomaszinho Meireles (GM3), na Rua Fausto Bulcão.

Na sessão ordinária desta segunda-feira (02/09), o vereador Gelson Moraes (PSD) solicitou, por meio de Requerimento, à Prefeitura Municipal de Parintins, através da Empresa Municipal de Trânsito e Transportes (EMTT), para que providencie faixas de pedestres para dois pontos da cidade. Uma em frente ao Pronto Atendimento ao Cidadão (PAC), na Rua Jonathas Pedrosas, e outra em frente à Escola Estadual Tomaszinho Meireles (GM3), na Rua Fausto Bulcão.

Na oportunidade, pediu para que seja disponibilizado um guarda de trânsito para orientar os alunos do Centro Educacional de Tempo Integral (CETI) Gláucio Gonçalves, na hora da entrada e saída. Gelson disse que verificou “o grande fluxo de pessoas que circulam nesses locais durante a semana e a falta de respeito da parte dos condutores de veículos”. Ele manifestou sua preocupação e pediu para que providências sejam tomadas.

Em apartes, o vereador Cabo Linhares (Patriota) parabenizou o pronunciamento do nobre vereador e pontuou que é uma questão que tem que ser levada a sério. O vereador Beto Farias (Podemos) acrescentou ao discurso de Gelson a proposta de realização de Audiência Pública para tratar sobre o trânsito em Parintins como forma de evitar ocorrência de mais acidentes, bem como parabenizou o vereador Gelson pela sua propositura.

O parlamentar ressaltou em seu discurso sobre denúncias de que os pais ou responsáveis de crianças da Escola Municipal Jaime Lobato não estão buscando os seus filhos no horário estabelecido pelo Educandário. “Às vezes, ficam até as 19 horas. Não é primeira vez que acontece isso com essas crianças, os pais esquecendo os filhos”, frisou.