Vereador Beto critica conduta de vereadora oposicionista e apresenta parecer da denúncia contra o vereador Gelson Moraes

por Clely Ferreira publicado 04/09/2019 09h15, última modificação 04/09/2019 18h17 Texto: Clely Ferreira - Assessoria de Imprensa da Câmara
“Para um discurso de pré-candidata a prefeita está bom demais. É lamentável que queira chegar ao Poder de forma tão baixa”. Com estas palavras, o vereador Beto Farias (Podemos) iniciou seu discurso na manhã de terça-feira (03/09) na tribuna da Casa Legislativa.

“Para um discurso de pré-candidata a prefeita está bom demais. É lamentável que queira chegar ao Poder de forma tão baixa”. Com estas palavras, o vereador Beto Farias (Podemos) iniciou seu discurso na manhã de terça-feira (03/09) na tribuna da Casa Legislativa.

A declaração refere-se à conduta da vereadora oposicionista, Nêga Alencar (PSD), fundamentada em carta recebida pelo Poder Legislativo Municipal, dirigida à Comissão de Saúde, Saneamento e Assistência Social. Visita da referida Comissão “para comprovar in loco, as inverdades proferidas pela Vereadora Maria Alencar na Tribuna da sessão ordinária, realizada na manhã do dia 20 do agosto de 2019”, é o que diz o objetivo do documento.

Após ir à Unidade Hospitalar, junto com os vereadores Cabo Linhares (Patriota) e Gelson Moraes (PSD), como membros da Comissão, o parlamentar apresentou em plenário o parecer da visita. Beto foi categórico em afirmar que o que foi dito por Nega na tribuna “são mentiras absurdas contra funcionários que vêm desenvolvendo um papel de grande responsabilidade, como a gestora do Hospital Jofre Cohen, a dona Joseane Mascarenhas Lima”.

O edil assegurou que a Joseane foi “afrontada na sua função como administradora do hospital”. “Por mais que tenha função parlamentar, temos que ser acompanhados por um profissional, porque, segundo as denúncias relatadas pela própria diretora, a vereadora Nega, em uma sala com doentes terminais, foi tocando e sentando nos leitos dos pacientes. Querendo depois de entrar em uma sala com doentes terminais, ir à Pediatria, sem mesmo lavar a mão ou passar por um processo de higienização”, detalhou.

“Vereador é um órgão fiscalizador sim, mas nós temos limites, vereadora”, completou.

Beto afirmou que por “incitar os parlamentares, a qual foram citados aqui da Constituição e Justiça” e também “a população de Parintins contra os servidores públicos municipais”, a referida Comissão vai entrar com um processo disciplinar contra a vereadora em questão.

Ao fechar seu pronunciamento, expôs o Projeto de Resolução Legislativa que dispõe sobre o relatório conclusivo da Comissão de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara Municipal de Parintins, referente a representação e denúncia nº 001/2019, que imputa ao vereador Gelson Moraes de Souza a prática de atos incompatíveis com o decoro parlamentar. O parecer da Comissão foi em aplicar uma advertência pública escrita e, posteriormente, o arquivamento da representação.