Vereador Afonso protesta contra Obra que Ameaça as Águas da Agrovila do Caburi

por Clely Ferreira publicado 16/04/2019 12h58, última modificação 16/04/2019 12h58 Texto: Assessoria Parlamentar / Foto: Simone Brandão
Em seu pronunciamento na tribuna da Câmara, na manhã dessa segunda (15), o Vereador Afonso Caburi (PTB) falou sobre o trabalho de pintura e reforma que está sendo feito pela Secretaria Municipal de Saúde no Posto de Saúde “Denizal Pereira”, na Agrovila de Caburi. Ele manifestou seus agradecimentos à Prefeitura Municipal, na pessoa do prefeito Bi Garcia (PSDB), e ao secretário Clerton Florêncio, pela atenção com a saúde na zona rural.

Em seu pronunciamento na tribuna da Câmara, na manhã dessa segunda (15), o Vereador Afonso Caburi (PTB) falou sobre o trabalho de pintura e reforma que está sendo feito pela Secretaria Municipal de Saúde no Posto de Saúde “Denizal Pereira”, na Agrovila de Caburi. Ele manifestou seus agradecimentos à Prefeitura Municipal, na pessoa do prefeito Bi Garcia (PSDB), e ao secretário Clerton Florêncio, pela atenção com a saúde na zona rural.

Como pauta, trouxe a preocupação de toda a população caburiense com os últimos acontecimentos relacionados à atuação da Concessionária Amazonas Energia. Segundo o parlamentar, a empresa está construindo novas instalações para distribuição de energia elétrica para os Distritos de Caburi e Mocambo, no entanto, com “projeto irresponsável”, pois o sistema de esgoto da empresa é sem nenhum estudo de impacto ambiental e sem consulta à população local.

A Empresa Oliveira pretende despejar o esgoto na área da “Cabeceira do Canudo”, uma área de nascente, a qual deságua no Lago do Caburi, interligado à “Praia Brilho do Banzeiro”. No lugar, anualmente, é realizado o Festival de Verão do Caburi.

O vereador demonstrou indignação com a obra, pois há o risco alarmante de poluição em toda uma área de águas, a qual é de fundamental importância para o Distrito de Caburi. Ele ressaltou que já há situações semelhantes de poluição de água e solo no município de Parintins e nisso que se embasa para defender posição contrária à situação.

“Somos nós, moradores que vamos ter que tirar dali o nosso peixe contaminado. São os banhistas, que vão para o Festival de Verão, que vão tomar banho numa água contaminada”, protestou. Como representante daquele povo, chama a atenção da Empresa Oliveira no sentido de exigir responsabilidade e consciência na execução do referido projeto.