Tião Teixeira propõe reforma e ampliação da Escola Fernando Carvalho do Laguinho

por Clely Ferreira publicado 26/03/2019 03h39, última modificação 26/03/2019 03h39 Texto: Gerlean Brasil – Assessoria Parlamentar / Foto: Simone Brandão
O vereador Tião Teixeira (PTB) solicitou a reforma e ampliação da nucleação da Escola Municipal Fernando Carvalho, na comunidade rural Nossa Senhora do Perpétuo Socorro do Laguinho, no Projeto de Assentamento Gleba Vila Amazônia. A propositura foi apresentada e aprovada por unanimidade, na sessão ordinária da Câmara Municipal de Parintins, nesta segunda-feira, 25 de março.

O vereador Tião Teixeira (PTB) solicitou a reforma e ampliação da nucleação da Escola Municipal Fernando Carvalho, na comunidade rural Nossa Senhora do Perpétuo Socorro do Laguinho, no Projeto de Assentamento Gleba Vila Amazônia. A propositura foi apresentada e aprovada por unanimidade, na sessão ordinária da Câmara Municipal de Parintins, nesta segunda-feira, 25 de março.

O requerimento é assinado pelos membros da Comissão de Educação e Desporto, presidida pelo vereador Afonso Caburi (PTB), para ser encaminhada à Prefeitura de Parintins, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed). Em anexo, Tião Teixeira enviou um abaixo assinado de pais de alunos, coordenadores lideranças e comunitários, tanto do Laguinho, quanto do Murituba.

Conforme o vereador, a propositura é resultado de vistoria na escola no dia 20 de março e reunião com o prefeito de Parintins, Frank Bi Garcia (PSDB), no dia 22 de março, para definição da reforma geral do educandário, que tem 189 estudantes matriculados no ano letivo 2019. Tião Teixeira reivindicou a contratação de um técnico em informática para o funcionamento do laboratório, com cursos voltados aos alunos e comunitários.   

Na justificativa, o vereador citou que a estrutura física está comprometida por infiltrações na laje, no telhado e na parte elétrica precária, por exemplo. De acordo com Tião Teixeira, na ocasião da visita, acompanhado pelo vereador Afonso Caburi, a Comissão de Educação, tomou conhecimento de que a nucleação recebe estudantes de 10 comunidades rurais e o prédio não é reformado desde a inauguração, em 2002.